palhaça

13jan09

Eu, especialmente, sou ridícula, e eu já falei isso.
Eu tenho um irmão que aos 12 anos vem me perguntar “má, o que são coordenadas polares” e aceita na boa uma hora inteira sentado do meu lado ouvindo explicações e fazendo exercícios. Eu deveria me sentir orgulhosa. E eu me sinto, dã. Gênio ou não, eu amo meu irmão. ponto. Lógico que sendo gênio eu amo mais.  Mas aí bate aquele sentimento de “caramba, pq eu não sou inteligente que nem ele”. Eu já tinha dito que meu modelo/meta/queroserigualquandocrescer é meu irmão. Eu ri do fato de meu modelo ter 12 anos e me ter como modelo[1].
Ok, ele não é exatamente meu modelo[2]. Mas deu pra entender, certo?
O problema fica grande quando eu chego naquele ponto da vida onde eu me sinto a maior inútil do universo: a tpm(talvez). E pronto, eu não podia mais ouvir falar do “óóó como o du é gênio” sem me sentir a filha fracassada da família[3].
Sábado um grupo de palhaços (de circo de verdade) precisou de um lugar para a tranformação, de caras semi-comuns à palhaços pseudo-mágicos. Um deles perguntou quem na casa tocava o teclado. “meu irmão“. “e você pinta os quadros?” “não, meu irmão também“. “as medalhas são suas?” “não, são do meu irmão“. Sério se ele perguntasse mais alguma coisa eu mandava um “CARALHO eu não faço nada aqui, sou só a irmã do menino, ok?“. E de repente ele fala: “rá. aquele papel ali é seu que eu sei“. Ok, COMO ASSIM? Um palhaço entrou no meu quarto, MEU SANTO quarto, pra se arrumar, não pra ler uma dúzia de palavras que eu rascunhei num papel e larguei delicadamente jogado em cima da cama! “é, eu escrevi“. “você devia terminar. e continuar“. Esquece minha cena eu-odeio-palhaços-intrometidos,  ele elogiou um RASCUNHO, desculpei na hora.  “ah, é só um rascunho, eu não sou artista como meu irmão
trocamos mais umas palavras, eles deram a entrevista, voltaram se desarrumaram, e foram embora.
viu menina, termina o rascunho. É bonito que você sorria e faça sorrir. é como a arte se ser palhaço. ou larga tudo e vai virar palhaça no circo
e um palhaço fez com que eu me sentisse um pouco menos inútil.
e eu ainda não consegui sair do rascunho.
talvez eu vire palhaça.

(eu tomei liberdade para melhorar as palavras do palhaço, ele era de algum país que não o brasil e o sotaque me deixava em dúvida, sem contar que o texto é meu e a história é minha, eu tenho todo o direito de mudar uma ou outra palavra pra parecer mentira e ficar bonito)

[1]- a Nana também riu e falou um leve “se fodeu”. ahaha fazer o que?
[2]- oi, eu não posso ter como modelo um obeso-bobo que escreve tudo errado.  Du, tira isso da sua cabeça, você não é meu modelo mais. :p
[3]- ok já passou. eu não sou a filha fracassada da família. e eu já voltei a gritar pra todo mundo ouvir “meu irmão é um gênio, o seu não!”

Anúncios


5 Responses to “palhaça”

  1. HAEUIAEHUAIEHAEUIEAHAE

    gente, amei. segue o conselho do palhaço! eu tbem sou palhaça (assim de verdade mesmo) então vou ser o segundo palhaço a te dizer isso: continue a escrever. (:

    gostei do texto.

  2. Quase que você chama o cara de palhaço, então? Mas, bem, não faria diferença nenhuma mesmo, né?
    Vamos continuar a palhaçada: termina o rascunho.

  3. palhaços (não os que forçam a comprar bugigangas na porta do circo, os verdadeiros) são sábios má. termina o rascunho e você vai se sentir tão importante quanto seu irmão. e meu… vc é importante palhaça.. que seguir modelo o que..

  4. Me fala um gênio que não foi problemático ..

    – Virginia Woolf sofreu a vida toda. Escreveu um livro como se fosse o cachorro dela .. bizonho né .. se matou enchendo o bolso de pedras e afundou em algum rio.
    – Hemingway usava a literatura como analise, e no fim da vida se matou quase como seu pai ( mas ele explodiu a cabeça com uma espingarda de matar elefante)
    – Nietzsche é caso a parte, ja nasceu louco e morreu dependendo a irmã que ele tanto criticou … bemm louco
    – van Gogh nunca foi muito reconhecido, tinha depressões terríveis, cortou a orelha pra mandar pra um PUTA e também se matou ..
    – Fernando pessoa .. “Nunca foi nada, nunca será nada” sofria também né ..

    Relaxa e fique longe de gênios .. e vamos a pinacoteca comigo !!

  5. Sorrir e fazer sorrir é importante, como disse o palhaço. Fazer sorrir é até mais, eu acho. Assim como tocar fundo naquela ferida das pessoas e, por que não?, fazer chorar.
    Tudo o que desperta um sentimento no outro é importante.

    Por isso, termine o rascunho lá. (terceiro palhaço. hehehe)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: