o(s) loiro(s) da minha vida

23jul10

“Eu não gosto de loiros”. Era isso que eu costumava dizer por aí lá na época do ensino médio. Pura bobeira. Na infância eu sonhava com uma série de loiros. Namorava Taylor Hanson, saía com Nick Carter, até desenho (ah, hyoga) entrava na dança. Depois enjoei do cabelo amarelo, da pele clara demais e até dos olhos claros que às vezes vinham. Muito claro, muita luz refletida, muita frescura da minha parte aí disse “cansei de loiros”. Não que eu possa sair assim, cansando de loiros que nunca tive, mas cansei.

Isso durou lá os 3 anos de ensino médio e quase dois de faculdade. O primeiro que apareceu nem loiro LOIRO era. Mas o mineirinho era quase loiro. Foi “paixão a primeira vista” e graças a uma pergunta sobre o limite de Chandrasekhar (escrevi sem google pode estar errado) eu parei com essa baboseira de “chega de loiros na minha vida”. Era um absurdo mesmo.

E foi então que minha vida foi tomada por loiros. O loiro que não gosta de futebol, o moço-do-óculos do ônibus, o gay simpático que me vendia vanilla todo fim de tarde, o loiro que só fala comigo no gtalk, o loiro dali, o outro loiro lá… uma série deles. Uns me deixaram apaixonada, outros me fizeram rir, alguns me escutaram chorar, outro me vendia vanilla. E então eu comecei a reparar que estava sendo rodeada por um determinado tipo de loiro, um tipo temível: o loiro lindo.

Tem o loiro lindo que é ex namorado de uma das melhores amigas do universo, que ressurgiu das cinzas e agora me deve um café. Tem o loiro lindo simpático que adora perder tempo me deixando sem graça no gtalk. Tem o loiro lindo que me deu um laser (sintam inveja). Mas o caso agora é o loiro lindo que tem todo meu amor.

Uma das minhas frustrações é não saber jogar xadrez. Eu sei as regras, eu me arrisco num jogo, eu sei umas jogadinhas, mas eu não sei jogar xadrez. Mas ele veio até mim e disse “má, vamos jogar xadrez” com um rosto lindo que não merecia um não. Só que eu não podia ir jogar xadrez com um loiro lindo, não podia. “sabe o que é, eu não sei muito bem”. Pronto, tava perdido. eu tinha perdido um loiro lindo antes mesmo de jogar. Eu já estava toda amores por ele, mas quase arranco o coração e entrego na sua mão quando diz: “ok, pode ser damas, vamos?”. Fiquei perdidamente apaixonada.

Jogamos até ele ganhar. Mas foi um jogo divertidíssimo. Mais conversa que jogo. Nunca gostei tanto de perder.

Tenho agora um pequeno problema. Preciso de um bom processo de congelamento pra poder casar mais tarde com ele.

Lucas, o loiro lindo dono do meu coração, tem 8 anos.

***

esse post foi feito “a pedidos” da @fefanwonderland. é pra ela então :)

Anúncios


5 Responses to “o(s) loiro(s) da minha vida”

  1. Interessante. Tua escrita está muito boa.

  2. Oi Mah! :)

  3. a @fefanwonderland agradece a dedicação, e diz que amou o texto

  4. 5 amanda

    De repente, o loiro lindo ex namorado de uma das melhores amigas do universo, se tornou tbm o loiro lindo que namora a Marina. ahsuahsuahsuahs
    Dessa ex desse loiro, q alias namora outro loiro (menos loiro na verdade), você ganha um boa sorte de novo… eh essa menina eh muito confusa, e chata, mas te ama, oks?
    Bjozz.
    (eu vou fingir q naum me magoei com o plural das melhores amigas oks?)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: